sexta-feira, 30 de setembro de 2011

sobre mim...

Apesar de ambos reclamarem, adoram-se... são imprescendiveis na vida um do outro...
Ninguém a fez sentir tão desejada...
Amam-se apesar de...
Gostar do que é bom, do que é "gostável" é fácil: beleza, bom humor, simpatia, inteligencia, personalidade forte, gentileza... todos os defeitos ficam escondidinhos nos primeiros dias e, com o tempo, vão-se revelando... Então descobre-se que ambos não são ap...ena...s gentis, bem humorados, seguros e determinados... mas também grandessissimos prepotentes, sem polimento, pouco pacientes...
E... no meio de estes e muitos outros "defeitos"... onde está o Amor? Se ele existe, será fácil convocá-lo em qualquer situação, para resolver seja o que for...
Ela sabe que o par ideal não existe...
Existe, nos dois, a necessidade de libertar os seus melhores sentimentos, de pertencer emocionalmente a alguém...
Existe algo que sempre os conduziu um para o outro... e um impulso que, no primeiro dia, os conduziram ao desconhecido...
Este casal... ambos inteligentes, de bom caracter, simpaticos, bem-tratados, gentis, por vezes, deixam a casa não tão bem arrumada... ela não é uma fada do lar, não é chef de cozinha, ele quer liderar, ela deita tudo literalmente abaixo quando é criticada, ele chega sempre atrasado, ela demora para se levantar da cama, ele não gosta de água fria, ela não gosta de aventuras, ela é distraída e isso irrita-o... ela é ciumenta, e ele também. Ela é insipida, ele azedo... Ela gosta de deitar e levantar tarde, ele às vezes tem insónias... Ele acaba por ser hipocondríaco, ela nunca se preocupa com as doenças... Ele é razão, ela é emoção... Como casal põe em prática: "A língua resiste porque é mole (ele); os dentes cedem porque são duros (ele)". Ela é durona e inflexivel, por isso quebra mais vezes, ele molda-se, por isso as situações tornam-se mais fáceis... E... por serem assim, tão diferentes, eles tornaram-se completos.

Sem comentários:

Enviar um comentário